quarta-feira, 13 de abril de 2011

Bolo Maria Antonieta e Um Pouquinho de História...

Amo verde! E o verde está em todas! Sem o verde não há vida...literalmente! Essa linda dessert table  em tons de verde foi criada pela Ritz Eventos através das talentosas Simone Garçon e Kátia Miranda (as meninas são feras!). E a atração da mesa, mais uma vez, é o bolo "vestido" de macarons, que foi batizado pela Simone como “Bolo Maria Antonieta”.
Maria Antonieta? Calma, vamos chegar lá!  E já que um pouquinho de história e cultura não custam caro, não fazem mal e não engordam, vamos viajar no tempo e dar um passeio pela história....
Dizem por aí que as amêndoas eram somente consumidas pelos nobres e pela Igreja porque elas contém proteínas e gordura em quantidades significativas. 
Desde quando o macaron foi levado para França por Catarina de Médicis em 1533, ele transitou pelas cortes francesas por séculos e séculos. Imagina só a mulherada da corte comendo os macarons e fazendo o maior burburinho!  E, diga-se de passagem, os macarons não tinham cor e nem recheio. Propaganda boca a boca em plena França medieval. Alguns dizem que eles já eram produzidos pelos mosteiros franceses desde 791 d.C., mas foi a bendita Catarina, a rainha florentina, que fez o doce florescer.
E não parou por aí! Alguns anos mais tarde em 1660, no casamento de Luís XIV com Maria Teresa, os macarons foram servidos novamente por um pâtissier chamado Adam. Isso nos dá pistas de que os macarons eram tidos como doce de festa para ocasiões muuuito especiais.
E depois lá pelos anos de 1770, Maria Antonieta, a rainha, era jovem e transformou o Palácio de Versalhes  numa atmosfera de fantasia e o encheu de gente jovem e sofisticada. Ela que adorava uma "baladinha" na noite parisiense tinha o macaron como um dos doces preferidos dela. Pelo menos é o que o cinema conta! E devia ser mesmo! Mulher adooora uma novidade!

Reinado vai e reinado vem, mas a única que nunca perde a coroa e que continua durante séculos e séculos bela, reinante e glamurosa é a confeitaria francesa.
Então viva os macarons!!!

terça-feira, 5 de abril de 2011

Casamento Cibele e Marcos - São Bento do Sul - SC


Este já é o segundo casamento de São Bento do Sul que envio os macarons! E esses ficaram especiais! A minha mãe tem mania de dizer que a energia das pessoas que irão receber a encomenda tem influência sobre a mesma...Particularmente eu não acredito muito nisso não! Eu estava para tirar o macaron de coco do meu menu de sabores, foi quando a Cibele pediu o tal macaron. Eu sugeri que ela trocasse pelo de limão siciliano, mas ela disse:
"A-DO-RO coco!"
Pensei, poxa vida os doces do casamento precisam ter os sabores que os noivos apreciam!
Então disse a Cibele: "Ok! Se você gosta de coco, vou fazê-lo!
Confesso que sempre tive um pouco de dificuldade em "acertar" esse recheio de coco...nunca ficava a contento. Mas, foi uma mágica! Comecei a pesar os ingredientes como se a receita estivesse na minha mente e fui fazendo! E o recheio ficou uma delícia!!!
Decidi: "Não vou tirar mais o macaron de coco!"
Acho que minha mãe tem razão: "Quando estamos trabalhando uma encomenda, pensamos naquelas pessoas, na festa, na decoração....e colocamos alí a nossa energia também. E de uma certa forma fazemos uma troca que se inicia desde o primeiro contato, até que o macaron faça bonito na mesa de doces".
E não me enganei!
Para vocês constatarem como a Cibele e o Marcos formam um casal super especial e que eu não estou mentindo, deem uma olhadinha nas belíssima fotos clicadas através das lentes super profissionais da Andréa Paccini. Aliás, ela escreve em seu blog, "que fez as fotos do casamento sob lágrimas"!
E quando eu vi as fotos dos meus macarons....fiquei super emocionada! As lágrimas também rolaram de tanta felicidade e satisfação.
Sensação de missão cumprida e imagens que os tornaram vivos!
O casamento foi realizado no Novo Hotel em São Bento do Sul, o cerimonial ficou por conta da Nana de Curitiba da Chic Eventos, DJ Nizo Gomide, Yuri Video Produções, Coral Edelweiss e participação especial da fotógrafa Sandra Hyczy.